quinta-feira, 1 de maio de 2008

Sozinha...

Tantas coisas rondam minha mente... Tenho me sentido tão sozinha, acho que gosto de ficar sozinha, mas até EU tenho me abandonado ultimamente.
Tem sido complexa e conturbada a inconstância de viver em mim. Às vezes dói tanto imaginar que sou apenas mais uma em meio a tantos, porém essa dor é superada quando suponho a singularidade da minha essência.
Às vezes sinto vontade de mudar o mundo, porém recolho minhas vontades ao meu íntimo, volto novamente ao meu casulo e percebo que sozinha nada poderei fazer. Com esse pensamento egoísta me igualo a tantos outros que sentem a mesma vontade, todavia sentem também o mesmo medo. O medo da recusa, do repúdio, da opressão. Medo de fazer sozinho, de ser apenas mais um, mas se de um em um nos juntássemos será que essa realidade não mudaria?
Não temos como saber, pois para isso um desses tantos teria que ter coragem, coragem de dar a cara à tapa, de se expor diante de uma sociedade medíocre e hipócrita, expor-se sem medo de recusa, sem medo da repressão, sem medo do achismo dos egoístas, da recusa dos hipócritas.
E novamente me pergunto, porque não eu? Porque EU não dou a cara à tapa?
Porque acuso tanto essa sociedade se EU também estou inserida nela?Seriam perguntas irrespondíveis se fosse continuar vivendo a mercê dessa hipocrisia. Mas ouso responder, continuo vivendo assim porque é bem mais fácil, é bem mais cômodo apontar os erros dos outros, é muito mais simples tentar de alguma forma me excluir, mesmo sabendo que faço parte de tudo isso e que toda essa mediocridade está impregnada em mim.
É realmente ridícula, deprimente a situação que vivemos e passo a comparar-me exatamente a essa imagem. Essa imagem mostra uma pessoa a observar o “mundo”, o “mundo” exterior,a pessoa observa e acomoda-se com o que vê,é sempre a mesma frase: De que adianta eu fazer alguma coisa, se ninguém faz nada?
Passo agora a observar o meu mundo, o “MUNDO” que há em mim, olhar de dentro para fora, observar minhas vontades, meus desejos, meus receios. E aprender que se eu tiver coragem posso sim mudar essa realidade, sem esperar por ninguém, pois qualquer coisa que eu faça, ainda que seja pequena estará de alguma forma causando impacto, modificação, diferença e ai quem sabe não consigo estimular mais pessoas, quem sabe eu não me sinta mais tão só. Porque suponho que se eu começar a ceder aos meus desejos de causar impacto, mudança, diferença não me sentirei mais como antes, não terei mais vergonha de viver em MIM, pois tenho plena convicção de que é a vergonha que me deixa tão só, tão só ao ponto de EU estar me abandonando.
E é esse sentir-se só que me faz hoje olhar para dentro e tentar de alguma forma, por mais insignificante que seja modificar essa realidade.
Acho que o primeiro passo foi dado, me expus, me coloquei a prova e estou disposta a arcar com as conseqüências e com as críticas que com certeza virão. Entretanto se a partir disso eu conseguir tocar o íntimo de alguém e trouxer esses “alguéns” para a luta que me disponho a travar, já estou demasiadamente feliz, não digo satisfeita, pois para isso falta muito, mas já é um grande feito, suponho.

4 comentários:

Camilla disse...

amiga me surpreendo a cada texto q leio....

vc eh um arrasoooooooooo...

eitchaaaaaaaaa breve vou ter uma amiga escritora famosaaaaaaaaa...
v se num eskece de mim qd tiver na fama....ahuahauah


amoOo S2

Eu, um outro disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Isso é ser Florbela Espanca:

Versos de Orgulho

O mundo quer-me mal porque ninguém
Tem asas como eu tenho! Porque Deus
Me fez nascer Princesa entre plebeus
Numa torre de orgulho e de desdém.

Porque o meu Reino fica para além...
Porque trago no olhar os vastos céus
E os oiros e clarões são todos meus!
Porque eu sou Eu e porque Eu sou Alguém!

O mundo? O que é o mundo, ó meu Amor?
- O jardim dos meus versos todo em flor...
A seara dos teus beijos, pão bendito...

Meus êxtases, meus sonhos, meus cansaços...
- São teus braços dentro dos meus braços,
Via Láctea fechando o Infinito.

Anne disse...

Adli,
pra mim esse é o melhor texto que você escreveu(dos que li é claro)...
desculpa o julgamento, mais acredito que muitos se identificam (inclusive eu), faz parte da nossa essência enquanto ser as incoerências, os desafios o querer angustiante e em contraste a felicidade inquietante de estar vivendo com intensidade. DóI é fato, mais fico aqui imaginando como essa forma de se mostrar deve estar te engrandecendo. Fico feliz por ter conhecido a Adli "escondida" e poder acompanahar esse progresso.
Quero deixar bem claro que o íntimo de um certo alguém você ja tocou a um tempo, com um convite despertou o eu de alguém que ate era "ativo" mais estava perdendo a vontande de prosseguir, abriu os olhos pro mundo.

Um grande abraço,
e não deixe a vergonha de ocultar, vc pode fazer a diferença no nosso meio e sabe disso!!

Adlianny disse...

Não tenho nem palavras para expressar a emoção e feloicidade que sinto a cada comentário,dos mais simples aos mais complexos...

Camilla,amiga a cada dia,me incentivando sempre,me mostrando que ainda posso confiar nas pessoas,espero não me decepcionar,mas se a decepção acontecer já estarei demasiadamente feliz,pois vivi intensamente essa AMIZADE.

Marline,grande amiga,amiga fiel que não permite que o tempo nem a distância destrua o que sentimos.Amiga fexativa rsrsrs amiga professora e os comentários dela me fazem crescer muito,pois é o comentário de quem entende do assunto,de quem sabe o que diz,de quem escreve como ninguém,saber que um dia posso chegar a tocar o íntimo de alguém como você me encanta e me faz ter cada vez mais vontade de prosseguir.

Anne,ah! querida amiga,sou sincera em lhe falar,acabo de chorar,as lágrimas me vieram aos olhos ao ler seu comentário,você não é capaz de imaginar a felicidade que sinto ao ler suas palavras.Saiba que você tem me estimulado muito e que você contribui bastante para esse meu desejo de me "MOSTRAR"...
Não existem no momento palavras para agradecer-lhe,espero conseguir algum dia...enquanto isso Muito obrigada amiga,grande abraço.Continua comigo.