domingo, 10 de janeiro de 2010

Valorização pessoal acima de qualquer coisa...

Até onde vai o respeito e a consideração entre as pessoas? Até que ponto deve-se abrir mão de algo em prol do "outro"? Em que momento deve-se calar para que o silêncio cicatrize as feridas?

Tava pensando em algumas relações, pensando em quantas vezes as pessoas optam por sofrer, na tentativa de deixar sorrindo o "outro", em quantas vezes as pessoas abrem mão de um sonho, de seus valores, de sua felicidade para que "alguém" não sofra. E fico me perguntando até onde isso vale a pena, até onde é justo que pessoas deixem de ser felizes em benefício de outras pessoas.

Concordo plenamente que cada um deve fazer a sua parte, tentando sempre melhorar o ambiente em que vive, o círculo de amigos, a família, o ambiente de trabalho e quem sabe todo mundo pensando assim o mundo fica um pouquinho mais colorido. Mas chega uma hora que não dá mais, chega uma hora que tanto altruísmo acaba virando palhaçada e quando uma virtude vira palhaçada acho que é hora de parar e pensar um pouco.

As pessoas precisam manter relações que as façam bem, e se afastar daquilo que as fazem mal, não sei porque é tão difícil entender, talvez porque a rotina, o comodismo, aquele papo de "sem você não sei viver" dificulte um pouco as coisas, mas uma dose de bom senso, vergonha na cara e amor próprio não faz mal a ninguém, pode até exagerar na dose, o que não pode é ser idiota, decididamente NÃO pode.

É preciso praticar o desapego sempre, na hora dói é verdade, porém não existe dor que não passe, ferida que não cicatrize, noite de chuva que não vire uma manhã de sol...
E a verdade é necessária né gente? Vive-se sim sem fulaninho ou numseiquemzinho, na maioria das vezes vive-se até melhor, no entanto o tempo que se perde sofrendo, chorando, se lamentando embaraça um pouco a visão, dificulta seriamente a visão da realidade.

Acredito fielmente que temos em nossa vida a "quantidade" de sofrimento que buscamos, que permitimos, a dor vai existir independente de qualquer variável, mas só depende de cada um de nós o quanto vamos paralizar nossa vida em prol disso, quantos litros de lágrimas vamos derramar, quantas noites de sono iremos perder... A dor existe e todos passam por isso, mas chega uma hora que chega a ser patético, o ser passa a fundamentar a existência nessa dor, relacionar todos os aspectos de sua vida nisso e decide que não consegue mais viver, sinceramente falando, essa é a hora de parar e pensar o que tem de errado, não naqueles que nos magoaram e nos fizeram sofrer tanto, mas em nós que permitimos que esses alguéns paralizem assim nossa existência.

Chega a hora de valorizarmos tudo de melhor que existe em nós e de encontrarmos o lado bom de qualquer situação, pois toda e qualquer situação traz consigo dois lados.
Vive-se tanto o lado ruim que não se enxerga outra coisa, afinal é muito cômodo se fazer de coitadinho, querer sempre que as pessoas estejam preocupadas, perguntando o que houve, como estamos. É preciso abrir mão dessas migalhas de atenção, consideração, preocupação, é preciso despertar nas pessoas bons sentimentos a partir de bons sentimentos e não querer que nos valorizem por conta da dor, da angústia...

Que as pessoas possam então valorizar-se a cada dia, descobrir a cada dia que o essencial a cada existência é estar bem consigo, o "outro" é sim bastante importante, mas que essa importância seja valorizada apenas quando ele nos fizer bem, quando dispensar a consideração, o respeito, a admiração e o carinho que são dignos a todo e qualquer ser, independentes de cor, idade, situação financeira, credo ou opção sexual, pois independente de qualquer variável, somos todos humanos e dignos de bons sentimentos.

Bom gente, escrevi esse post porque tô acompanhando a situação de uma pessoa muito importante pra mim, alguém que amo muito, um alguém cheio de grandes qualidades, uma pessoa com um futuro brilhante, mas que por conta de um certo "alguém" decidiu que nada mais vale a pena e eu não acho justo. Tô aqui na tentativa de fazer ela enxergar além dessa relação ridícula que a muito tempo já não existia, espero que eu consiga e que ela possa estar cada vez melhor.

* Oww gente tô já sofrendo aqui, minhas amadas férias acabaram de acabar, tô voltando amanhã bem cedo pra Pernambuco já, vou fazer um maldito curso de férias e tô com um humor terrível por conta disso, mas vou reencontrar pessoas que amo muito e são muito importantes, só por isso já vai valer muito a pena.
*Essa semana vou ficar sem computador, meu notebook foi pra assitência e só volta na terça-feira, portanto só poderei levá-lo na próxima semana, mas vou tentar visitar todo mundo filando net no laboratório da faculdade.

Beeeeijo imenso pra todos vocês.
Um começo de semana iluminado.

6 comentários:

Mônica disse...

Pois é, às vezes as pessoas exigem de nós determinado comportamento e acabam por nos aprisionar de alguma forma, mas tb há quem use a desculpa de querer agradar pra fugir do comodismo ou medo de fazer o que deveria ser feito.

Boa sorte aí pra essa pessoa.

Bjs

Desabafando disse...

é...complicado quando sofremos porque nos apegamos a uma pessoa ou situação e nos recusamos a abrir mão desse sofrimento voluntário...eu já passei por algo parecido mas em outro contexto e por muitos anos eu segui sofrendo, achando que poderia mudar os outros com meu exemplo mas não consegui. Até que tomei a decisão de me afastar de certas pessoas e então tudo melhorou.

Espero que essa sua amiga consiga dar a volta por cima.

Sandra Timm™ disse...

Que texto perfeito...

Penso muito nisso o tempo todo, mas mesmo sabendo e vendo a realidade, muitas vezes preferimos colocar vendas nos olhos e tentar colorir o que não tem nenhum matiz além dos tons de cinza...

É difícil conseguir abrir os olhos das pessoas que amamos e se encontram em situação semelhante, porque na maioria das vezes, elas tem pleno conhecimento do que vivem, mas estão viciadas na situação e não conseguem imaginar o mundo de outra forma.

É complexo... mas não custa tentar!

Boa volta ao trabalho!

A Língua Nervosa disse...

ahhhhh eu tava com saudades...
gostei do layout...esperançoso!
e meu afilhado como está???
menina...
eu amei amei o texto...pensei tanta coisa para escrever...mas acho que vou resumir...
é preciso AMAR!
amar a gente e o outro...quando esta medida de amor é harmônica e livre, para ambos, então dá certo...porque nada sem amor é tão livre é tão bom é tão justo!

beijosssssssss

bom retorno as aulas, aos amigos e eu fico daqui torcendo por vc!

A Magia da Noite disse...

pense em fazer-se feliz e verá que enfrentará melhor as turbulências da vida.

Lou disse...

Me ensina a praticar o desapego?
Por favor?
Beijão, saudades!!!